sexta-feira, 13 de março de 2009

O assunto ainda é: refrigerante...

Bom, como falei do refrigerante no meu ultimo post, resolvi fazer uma busca na net e pesquisar sobre.
Como já trabalhei no controle de qualidade da produção de uma conhecida industria de refrigerante, posso garantir uma coisa a única diferença entre o diet e o normal é o açúcar, na versão normal o refri é feito a base de um xarope de açúcar e agua, já o diet ou light não leva esse xarope, porem todo o resto do processo é igual, inclusive a quantidade de CO², um vilão para o organismo. Falando em CO²:
Diga não às bebidas com gás
Refrigerantes e águas que recebem a aplicação industrial de CO2 (gás carbônico) são ruins para o seu corpo. Além de dilatar o estômago e contribuir para a obesidade, eles ainda podem enfraquecer os ossos, corroer os dentes e até provocar outros problemas graves
POR RENATA MENEZES

Se você é fã de refrigerantes e água com gás, é bom ficar alerta. Por serem bebidas ácidas industrializadas que contêm gás carbônico, elas causam danos à saúde que vão desde um simples desgaste dental até problemas no coração. “O gás carbônico altera os níveis de concentração de gordura no sangue, provocando risco de doença cardiovascular”, fala o gastrocirurgião e nutricionista José Roberto Ferreira Santiago, que desenvolveu uma dissertação de mestrado na Universidade Estadual Paulista (Unesp), sobre esse assunto. Veja outros bons motivos para evitá-los.

Calorias e mais calorias
Os refrigerantes são bebidas constituídas por água, gás carbônico, açúcar ou extratos de vegetais. Eles podem conter corantes ou acidulantes _ neste caso são chamados de bebidas artificiais. “Fora o rápido impulso energético de substâncias como a cafeína ou do açúcar, a maioria deles traz pouco ou nenhum valor nutritivo. Portanto são calorias inúteis!”, fala a nutricionista Lenisa Merli, de São Paulo. Por isso eles são os exemplos clássicos de calorias vazias, ou seja, você só consome calorias e nada mais (nenhuma vitamina, por exemplo) com a ingestão desse líquido.

Quer mais? Alguns ingredientes contidos nos refrigerantes, se tomados em abundância, trazem danos sérios ao organismo. “Sabe-se que o uso indiscriminado de cafeína (que está naqueles do tipo cola) pode causar distúrbios cardíacos, insônia e reações alérgicas. Alguns aditivos associados a essas bebidas também podem deixar a pessoa com maior probabilidade de adquirir câncer”, alerta o professor José Roberto.

Sem açúcar ou normal?
As versões diet, light e também as águas aromatizadas apesar de não conter açúcar possuem aditivos como corantes, conservantes, aromatizantes e adoçantes, que intoxicam o organismo, prejudicando o seu funcionamento. É claro que ingerir as calorias de um refrigerante normal é muito pior do que tomar aqueles com 0% de açúcar ou as águas com gás. O problema do consumo dessas bebidas, porém, é outro.

Num estudo realizado em ratos, coordenado pelo médico José Roberto Santiago, observou-se que as águas gaseificadas – que contêm 0% de calorias – aumentaram a área gástrica (incharam o estômago) em cerca de 50% e elevaram o peso dos animais. Em outro estudo, realizado nos Estados Unidos, o efeito foi o mesmo. O problema é que, com a capacidade do estômago aumentada, é preciso comer mais para sentir saciedade.

“Existe também a hipótese de que a grelina, um hormônio que estimula a fome e é produzido pelo estômago, seja feita em maior quantidade quando esse órgão é dilatado”, fala Lenisa. Resumo da história: você vai engordar bebendo qualquer uma delas. Mas, se preferir a versão normal dos refrigerantes, o estrago é maior.

Ossos fracos e dentes corroídos
Os açúcares das bebidas gaseificadas estimulam o crescimento de bactérias causadoras de cáries. Além disso, a acidez desses líquidos corrói o esmalte dos dentes. “O gás artificial também pode alterar o metabolismo mineral e comprometer a absorção de cálcio, aumentando o risco de osteoporose e fraturas ósseas”, explica a nutricionista Lenisa Merli.

A cafeína presente em alguns refrigerantes pode, ainda, viciar, pois seu mecanismo de ação é semelhante ao das anfetaminas. Já os refrigerantes tipo cola podem também aumentar o risco de desenvolvimento de pedras no rim.
Fique de olho
Água gaseificada também não pode!A água normal apresenta o pH (potencial hidrogeniônico) neutro e portanto não tem acidez. Quando se adiciona o gás carbônico industrial, ela fica mais ácida, pois sai do seu pH de neutralidade, que é 7. Quanto mais abaixo de 7 for o pH, pior. Os refrigerantes são xaropes, de pH também baixo, dissolvidos em água.

Praticamente não há diferença entre a quantidade de gás utilizado nas águas ou nos refrigerantes. “O efeito para a saúde é o mesmo. O único benefício da água é que ela é isenta de aditivos, como corantes e aromatizantes. Já as que contêm gás e possuem sabores artificiais são bem parecidas com os refrigerantes”, explica José Roberto.

Por isso, os especialistas são unânimes em afirmar que é preciso evitar a bebida gaseificada, seja ela água ou refrigerante. “Como não foi comprovado nenhum benefício dessas bebidas, a melhor alternativa é beber sucos naturais, chás, águas naturais e águas aromatizadas com ramos de alecrim, hortelã, frutas ou condimentos, como canela e cravo”, alerta Lenisa.

Com gás, direto da fonte! Uau!
Existem dois tipos de água:
1. A água carbogasosa natural, que é extraída direto da mina com uma quantidade pequena de gás: esta é livre de qualquer processo químico e, portanto, não tem efeitos nocivos à saúde porque a concentração de gás é relativamente pequena. Na embalagem desta está escrito: “Água natural gaseificada”. Um exemplo? A São Lourenço.
2. A água gaseificada que recebe o CO2 em um processo industrial, no qual um carbonizador comprime e dissolve o gás no líquido. Na embalagem desta está avisado: “Água gaseificada artificialmente”. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) exige que o tipo de água seja informado na embalagem porque há muitas diferenças entre elas.
fonte: dieta já ( http://dietaja.uol.com.br/Edicoes/144/artigo54957-1.asp )


Força na RA e muitos beijinhos para todos!

7 comentários:

Patty disse...

Meu Deus, muita coisa pra ler, ahuahuahuahuahua...fiquei com preguiça.

Mas então, sobre refri...nem é bom mesmo muito né...eu procuro evitar, em casa mesmo é só suco e agora qdo saio passei a tomar os diet...o que é ruim do mesmo jeito mas pelo menos tem menos calorias, ahuahahuaua.

Depois eu leio o seu post com mais calma, rs.

Bjo!!

Brian L.H. disse...

Patrícia,

Muito obrigado por compartilhar isso conosco.
Vou ler outra vez para ver se mudo esse hábito.
Apesar de consumir refrigerante muito raramente, quero eliminá-lo do cardápio.

Valeu!

DINHA disse...

Amei o post super bacana .

boa sorte vamos firme que vamos vencer sim .

DEUS TE ABENÇOE muitooo.

beijosssss

Nanda disse...

Oi querida,obrigada pelo comentário. Seu blog é 10! Bjs

Determinação, cumprindo e mantendo à Meta disse...

Olá Patrica !
Esta de parabens que linda matéria sobre o refrigerante . Isso é importante para ficarmos de alerta mesmo, Por ser light nao consumimos tanto assim.Um Abração querida! Valeria

Nana disse...

Tá conseguindo ficar sem refri...Uhuuuuuu!!
Eu tbm, faz 3 semanas.

disse...

Guria!! Sabe de uma coisa? O + difícil pra mim em ficar sem refrigerante (esse ano faz 8 anos q não tomo), além de q eu era mega apaixonada por guaraná, foi a encheção de saco das outras pessoas, sabia? Pq cada vez q eu dizia q não tomava refrigerante, tinha q explicar pq...e no começo foi por causa de uma promessa q fiz pra passar no vestibular...depois de 1 ano sem, venceu a promessa e eu continuei...mas fica firma q vc consegue, é uma coisa q não faz a mínima falta pro organismo da gente, só pra cabeça, rs...Beijo e obrigada pelos comentários, sempre!!